Seja bem vindo, amigo!

Seja bem-vindo, amigo! Seja você também mais um subversivo! Não se entregue e nem se integre às mentiras do governo e nem da mídia! Seja livre, siga o seu instinto de liberdade! Laissez faire! Amém!

Translate

quinta-feira, 24 de março de 2016

O meu carro libertário!

Por Anon,


Fico sempre pensando se existe algum imposto que seja realmente menos abusivo. Num país como o Brasil, logicamente a resposta é um sonoro e convincente não! Aqui, igual a muito outros lugares socialistas, os impostos são usados para criar novos e supérfluos empregos estatais, além de criar monumentais obras faraônicas cujo único objetivo é o de envaidecer ainda mais os espíritos psicopatas dos nossos políticos megalomaníacos. Tenha absoluta certeza, que o dinheiro que você transfere coercitivamente para o estado terá sempre menor valor do que se ele estivesse ficado no seu bolso. Isso não só por causa de uma questão pessoal, mas, antes de tudo, por uma questão de escolha. Isso, meu caro! é um dos pressupostos básicos da verdadeira economia: o seu dinheiro na sua mão vale muito mais! Pois, com esse dinheiro, você irá escolher e comprar aquilo que você mais gosta e pelo menor preço, ou algo perto disso!

Carro: o símbolo da liberdade de quem?

Então, suponhamos que movido por anos e anos assistindo Formula 1, comendo macarronada aos domingos, bebendo refri e várias propagandas  de carros e garotas, carros e viagens, carros e velocidade, carro é liberdade,carro é isso, carro é aquilo, carro é tudo! Artistas famosos gritando: Compre o seu! Compre já. E... E você já automobilisticamente lobotomizado, e para não ser diferente dos outros, acaba comprando o seu!

Eu não sei se alguém já disse isso antes: “A necessidade quando alguém não a inventa para nós, nós mesmos a inventamos”. Mas digamos que um carro seja verdadeiramente necessário e que com ele não mais iremos depender dos outros, nem de taxi, nem de ônibus, nem de trem e nem de metro. Isso significa liberdade? Esse carro que você comprou, é realmente seu? O quanto que você terá que se escravizar para mantê-lo parcialmente?

Estamos no Brasil meu caro! E aqui o governo não faz questão de nem ao menos esconder as suas garras e nem suas presas de vampiro! Aqui, o roubo é descarado mesmo!

Mas voltemos às carências do lobotomizados cujo lema é: “tudo pelo carro, mesmo que isso doa no bolso e na alma!” Seria inadmissível para um ser humano, dentro de sua faculdade normal e racional, adquirir um bem veicular tão inflacionado e tão perseguido pelas autoridades, ou pelos sócios estatais do seu lindo carro que você comprou e pagou duas vezes mais e que na realidade não é seu. Mas fazer o que, não é?

E atrás dessa supervalorização sua pelo carro, encontramos a supersanha do governo pelos impostos, taxas e pelas multas. O Homem atual perdeu o dom de negociar do povo antigo. Antigamente o comprador nunca demonstrava o verdadeiro valor por aquilo que ele gostava, ou por aquilo que desejava comprar. Apesar da sede, ele não ia com muita sede ao pote...

Mas hoje, pelo seu carro você se sujeita a quase tudo, pelo seu carro você fica até de quatro para o estado, e o tempo todo se for preciso. Por seu carro:::::

: Você é obrigado a fazer autoescola e pagar cerca de R$1.000, isso se tiver sorte e não repetir. Uma exploração desnecessária e sem tamanho! Já nos EUA você estuda em casa e paga na faixa de 30 dólares, e não é obrigado a fazer autoescola. No Brasil, mesmo na época dos militares, não havia autoescola você apenas comprava um livrinho de sinais de trânsito em qualquer banca de revista e estudava em casa. Aprender a dirigir? Ora! você aprendia no carro de qualquer parente ou conhecido! Logo era marcado o dia do exame pela banca examinadora e pronto! Sem burocracia, sem frescura! E logo, a sua carteira de habilitação estava em sua mão! Na época dos militares, você tinha mais liberdade que hoje! Os militares não exploravam os brasileiros como esses “socialistas” de hoje; e os motoristas daquela época eram mais responsáveis e se envolviam, comparando quantidade e taxa percentual, em menos acidentes do que os motoristas atuais.

: Você é obrigado a usar cinto de segurança no carro, ou capacete, no caso da motocicleta. Isso é outro absurdo! Não pelo uso desses itens de segurança em si, até recomendo o uso. Mas pela obrigatoriedade imposta pela bota estatal!? É inadmissível! Aqui, moralmente falando, o estado socialista atravessa a sua área de atuação e impõe a priori pela sua arrogância e depois pelo uso da caneta “multante” e depois da violência pela força das armas, invadindo o mundinho cada vez menos isolado do indivíduo, que perdeu o seu direito de escolha no que tange a sua vida pessoal. Toda essa brutalidade sobre a autoridade individual e o direito de escolha do indivíduo me cheira a perversidade de políticos que, antes de assumirem os seus postos administrativos, se diziam democratas e amantes da liberdade; mas que agora, estando no poder, eles estão se saindo como excelentes donos de fazendas e tratando os brasileiros como genuínos gados. Às favas com o meu direito de andar de moto sem capacete e ter o prazer de sentir aquele vento maravilhoso e refrescante diretamente no meu rosto e cabelos, ou dirigir sem estar amarrado no meu carro e sondado por policiais desconhecidos. Pois o prazer doentio dos psicopatas no poder em manter esses tipos de leis é inexorável, além do lucro pela venda dos itens exigidos por leis (ou você pensa que não hã um conluio entre o governo e as empresas nessas tramas), ainda hã o lucro advindo das multas... Ás favas com o meu direito de querer viver ou morrer, ou mesmo o direito de não usar cinto por medo de morrer queimado ou afogado, se caso o veículo pegar fogo ou cair num rio. Meu caro, definitivamente! Isso não é democracia! Esses burocratas cínicos só querem ganhar o seu dinheiro! Se você quiser liberdade, das duas, uma: ou você os elimina, ou precisa sair do país, e procurar algum país que tenha menos leis e regulamentações para poder viver.

: Você é obrigado a pagar diversos impostos assim como IPI, ICMS, PIS, Cofins, IPVA... Todos os brasileiros adoram reclamar que estão sendo roubados, gritam pega-ladrão, porém na hora H, todos vão bovinamente pagar os “tributos”, nome eufemístico para amenizar o verdadeiro nome, ou seja: roubo a mão armada, ou crime estatal; assim como “contribuinte”, outro nome que os governos usam em vez de otário, Mané, ou povinho pacato. De todos os impostos socialistas brasileiros sobre o carro, o mais contundentemente descarado é o famoso Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores, cuja sigla é IPVA. Por ser um imposto estadual, e dependendo do estado, você chega a pagar até 4% do valor do seu carro, isso, todos os anos, ou ate o seu carro ficar fubazinho. Depois de 15 ou 20 anos alguns estados “bonzinhos” te isentam dessa obrigação! Aí, que felicidade! Leia sexagenária: O velho e a sua sucata quase móvel!

Não há como não comparar, mas nos Estados Unidos, apesar dos progressistas, os americanos ainda possuem os impostos mais justos que os nossos, com o perdão do oximoro! Já que nenhum imposto é justo, pois se fosse justo não seria imposto! Voltando aos Estados Unidos, lá o imposto anual não é cobrado sobre o valor do carro, mas sim pelo peso do veículo: motos e carros mais leves pagam menos, vans e caminhões pagam mais. Vejam uma comparação aqui, e aqui. (não fique revoltadinho(a) não, está bem? O meu objetivo não é este! – Pega a metralhadora!)

Realmente, no Brasil, os comunistas odeiam as propriedades privadas dos outros e fazem de tudo para tomá-las dos proprietários originais, e o IPVA é uma das provas vivas disso tudo. Você paga e ainda tem que pagar pedágio e sem nenhum descontinho se quer! Aqui, a corrupção já começa nos projetos de leis, são as próprias leis, crias do jus-positivismo, as principais causas da corrupção. Você não vê nenhum dos três poderes lutando pelos direitos do povo, estão todos mancomunados, e o espólio obtido com facilidade devido à inércia popular sempre fala mais alto!

: Você é obrigado a comprar a gasolina mais cara e, com isso, sustentar empresas estatais incompetentes que se estivessem atuando no livre mercado não duraria dois verões.

: Você não é obrigado a comprar o seu carro no Brasil e nem precisa ser bem informado para saber que o mesmo modelo simples de carro que você paga US$50.000,00 aqui, custa US$20.000,00, modelo completo, lá nos EUA. (o preços podem variar, aqui, e aqui). Essa discrepância absurda vem em parte por causa das taxas abusivas e dos impostos elevados, e também pela falta de uma concorrência sadia entre as velhas montadoras paparicadas pelo governo e as outras empresas que não se sentem atraídas pelo mercado nacional, por motivos óbvios já citados.

Será que o brasileiro teria capacidade de fazer um boicote nacional e deixar de comprar o seu carro, até que os preços baixassem ou se igualassem aos preços dos carros americanos? Poderiam fazer o mesmo com os preços dos combustíveis!

Resposta? É lógico que não! Os lobotomizados não teriam paciência para tal desobediência civil!  Suas bundas assanhadas por bancos de carros no presente não se conteriam em esperar por carros e impostos mais baratos no futuro. Entretanto, as raposas políticas e os vampiros estatais do mundo das rodas sabem muito bem disso!

Bem, o meu carro libertário ainda se encontra em alguma loja por aí! Se eu gosto de carro?! É lógico que eu gosto de carro! porém eu tenho muito mais amor no meu bolso e na minha liberdade! Além do mais, até agora, eu continuo firme na luta fazendo o meu imperceptível boicote individual contra a máfia dos impostos estatais! Sozinho, novamente, naturalmente.  Anon, XXII

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VISITE A BIBLIOTECA DO SUBVERSIVO DO SÉCULO XXI